(47) 9 9718-6687

Em virtude de reclamação ao Conselho Regional de Medicina – CREMESC, sobre suposta infração ao Código de Ética Médica pela falta ao trabalho de um médico plantonista foi instaurado Processo Ético Disciplinar.

O Conselho investigou detalhadamente o caso e para isso considerou, além da oitiva das partes, a argumentação e as provas apresentadas. Diante dos fatos e do adequado tratamento jurídico, o Conselho concluiu que não houve infração ao Código de Ética Médica – CEM, e destacou: “Em decorrência das razões que levaram o médico a faltar ao plantão, indicam não ter havido dolo em afrontar o CEM, a análise dos fatos evidencia a condição psicológica fragilizada do denunciado”.

A defesa do médico foi realizada pela advogada Fernanda Chaves, que considerou o resultado como mais uma vitória e destacou que, embora o desempenho da medicina requeira altíssimo nível de conhecimento e envolvimento, os médicos também estão sujeitos a problemas familiares e emocionais.

A defesa registrou ainda que “a ausência do médico foi um ato nobre de precaução, pois devido aos problemas emocionais que passava não poderia garantir o melhor tratamento aos seus pacientes”.