Pacientes impacientes

Como lidar com acompanhante de pacientes
maio 21, 2020
Quanto tempo o paciente tem para entrar com processo contra o médico
junho 27, 2020
Mostrar tudo

Pacientes impacientes

pacientes que não compreendem

É cada vez mais comum o registro de agressões a médicos e é sobre isto que temos que refletir. Estariam estes pacientes ” tão mal” a ponto de se sentirem no direito de agredir alguém?

O paciente é, em muitos casos, o “impaciente”. Dentre as inúmeras falhas que acarretaram essa mudança de personalidade está a falta de informação sobre a real função do médico como cuidador e intervencionista e responsável final dos setores de urgência e emergência.

Os “impacientes” não sabem (ou esquecem) que a demanda por atendimento sempre supera a capacidade da equipe, por isso é necessário respeitar a classificação que prioriza o risco de vida de todos os pacientes. Em vez de respeito pelo próximo, que está em situação pior, o que se ouve nos corredores dos hospitais é: “eu pago meus impostos e quero ser atendido agora, senão eu entro com processo contra você”, isso quando essa fala não vem seguida de ameaças físicas.

Recentemente defendi um caso em que o paciente queria atestado médico, mas, depois da anamnese, o médico verificou que o paciente estava bem e disse que não caberia atestado, apenas uma declaração de comparecimento. O paciente apresentou a declaração em seu trabalho mas a declaração não abonou a falta. Resultado: o empregador descontou parte da carga horária do paciente e o paciente insatisfeito com o desconto entrou com processo contra o médico por danos materiais, morais e ainda expôs o nome do médico em grupos, e redes sociais.

Cada um tem o seu papel e o papel do médico é garantir tratamento adequado e no tempo certo. Médico não é o garantidor das folgas no trabalho ou qualquer desejo do paciente. Chegou a hora de os médicos começarem a exercer seu direito em busca de responsabilização dos (im)pacientes. É certo que quando os médicos começarem a exercer seu direito em busca de responsabilização, os pacientes compreenderão as limitações do exercício da medicina e saberão também os seus próprios limites.

Fernanda Chaves
Especialista em Direito Médico e da Saúde
Atendimento no Brasil inteiro

Ficou com alguma dúvida, entre em contato comigo aqui pelo site ou pelo nosso Instagram ou Canal do Youtube:
Siga nosso canal no youtube:  https://bit.ly/direito-e-defesa-medica
Siga nosso instagram: www.instagram.com/advfernandachaves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?